Dia mundial do cooperativismo: Cooperativismo gera desenvolvimento, agrega renda e qualidade de vida


"O Cooperativismo tem como principal função gerar desenvolvimento, agregar renda, qualidade de vida e ser uma ferramenta no aspecto econômico e social.” A afirmação é do presidente da Sicredi Botucaraí RS/MG, Carlos Rogério Matuella ao lembrar do Dia Internacional do Cooperativismo celebrado neste sábado, 03/07.


Além disso, há a função de apoio e solução. “Buscamos fazer a diferença na vida das pessoas.” Conforme Matuella, como principais valores há a preservação da natureza cooperativa do negócio, unir as pessoas, transparência e eficácia na gestão. Ele diz que é preciso sempre reconhecer quem fundou o Cooperativismo e a sua participação na economia. “Ainda temos muito a desenvolver, é preciso levar o acesso às ferramentas para as pessoas desenvolverem suas atividades no meio rural e urbano. Há oportunidades de crescimento”, frisa.


A FUNDAÇÃO DO COOPERATIVISMO E AVANÇOS NO BRASIL


Tudo começou em 1844 na Europa quando foi fundada a primeira cooperativa no mundo. Na época, 28 tecelões se uniram para reduzir custos de forma coletiva para reduzir custos, pois havia dificuldades para fazer compras devido ao custo. Chegou ao Brasil em 1902 por meio do padre Theodor Amstad que veio das terras europeias.


Em 1964, várias restrições da economia fizeram com que algumas cooperativas perdessem a sua competitividade. Conforme Matuella, no ramo do crédito, a retomada foi em 1980 onde cooperativas remanescentes se uniram e formaram central em Porto Alegre.


Em 1992, as cooperativas Sicredi se uniram em sistema em grande escala com força, redução de custo e marca única padrão. Já em 1995, foi aprovada a criação do primeiro banco cooperativo privado brasileiro, o Banco Sicredi na época. No ano de 2004, houve a aprovação pela força das lideranças políticas e assim todos os setores podem ser atendidos.


Por: Carolina Schmidt/Tua Rádio Cristal

Em: https://www.tuaradio.com.br/Tua-Radio-Cristal/noticias/economia/03-07-2022/cooperativismo-gera-desenvolvimento-agrega-renda-e-qualidade-de-vida